Setor de Afecções do Pé e Tornozelo do Adulto

AS ORIENTAÇÕES AQUI APRESENTADAS DESTINAM-SE AOS PACIENTES E SEUS FAMILIARES. FOI ESCRITA EM LINGUAGEM LEIGA,
EVITANDO-SE TERMOS TÉCNICOS. EMBORA NOSSA INTENÇÃO SEJA CONTRIBUIR COM INFORMAÇÕES GERAIS, ELAS NÃO SUBSTITUEM
AS ORIENTAÇÕES DADAS PELO SEU MÉDICO, QUE CONHECE OS DETALHES DO SEU PROBLEMA E PODERÁ, DE FATO, REALIZAR
ORIENTAÇÃO EFETIVA E PARTICULARIZADA.

O pé

péO pé uma região altamente especializada do membro inferior. É muito forte, pois, além do peso da pessoa, fica submetido a esforços como aceleração, desaceleração e ampliação das forças musculares por braços de alavancas. Além disso, é uma região altamente sensitiva, embora não pareça: tem sensibilidades superficial e profunda muito desenvolvidas.   Ele deve ser capaz de absorver grandes impactos e sua estrutura é toda adaptada a esta função: a planta do pé tem coxins protetores e há mecanismos que funcionam como mola.
Muitos músculos que atuam no pé se localizam na perna. Portanto, alterações destes músculos causam alteração do funcionamento do pé.
Infelizmente, o pé é muito maltratado na sociedade moderna. A proteção excessiva e o sedentarismo da criança interferem com o desenvolvimento das funções do pé. No adulto, há esportes excessivamente violentos e, nas mulheres, o uso de sapatos com salto alto e bico fino agridem sobremaneira os pés.
O pé é dividido em três partes: o calcanhar, conhecido como retropé, a parte do meio que tem curvatura na planta e a extremidade, chamada de antepé. As três partes funcionam em harmonia e quando uma é afetada, o restante do pé também se altera.
O pé se caracteriza por apresentar muitas doenças que demandam tratamento de várias naturezas: não cirúrgico e cirúrgico. Assim, principalmente para aquelas condições mais complexas, existe o especialista em pé que, após formar-se em medicina, realizar três anos de especialização em ortopedia e traumatologia, depois, dedica mais um ou dois anos somente para estudar o pé, no sentido de adquirir um perfil profissional adequado para se tornar um subespecialista.
A disciplina de Afecções do Pé do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto existe desde 1995 e foi criada pelo Prof. Volpon que, desde então, formou inúmeros profissionais que atuam em diferentes partes e estados do Brasil. Além da competência, são nossos valores a ética e o humanismo.
Atualmente o grupo é formado por quatro profissionais que trabalham em conjunto e harmonia.
péO local de consulta é no setor de Ambulatórios do Hospital das Clínicas – Unidade 8, corredor verde escuro, e as internações são realizadas no 11º andar. Todos os casos devem chegar ao Hospital das Clínicas por meio de encaminhamentos realizados pela rede de saúde e com agendamento prévio.
Existe, ainda, atendimento particular realizado na Clínica Civil, onde o agendamento das consultas é feito por telefone (16-3602-2310).
Nos textos seguintes estão várias informações que julgo úteis para aquele que tem algum problema do pé. Não devem substituir a consulta médica, onde o especialista poderá orientá-lo(a) mais adequadamente.
Informações sobre o pé da criança devem ser procuradas na secção de ortopedia pediátrica deste site.