Ortopedia e Traumatologia da Criança e do Adolescente

AS ORIENTAÇÕES AQUI APRESENTADAS DESTINAM-SE AOS PACIENTES E SEUS FAMILIARES. FOI ESCRITA EM LINGUAGEM LEIGA,
EVITANDO-SE TERMOS TÉCNICOS. EMBORA NOSSA INTENÇÃO SEJA CONTRIBUIR COM INFORMAÇÕES GERAIS, ELAS NÃO SUBSTITUEM
AS ORIENTAÇÕES DADAS PELO SEU MÉDICO, QUE CONHECE OS DETALHES DO SEU PROBLEMA E PODERÁ, DE FATO, REALIZAR
ORIENTAÇÃO EFETIVA E PARTICULARIZADA.

Frouxidão global ou flexibilidade exagerada

Algumas crianças são por demais flexíveis e isto não é um defeito, mas uma característica, parte de uma herança, pois encontram-se outros familiares com as mesmas características. Entretanto, o grau de flexibilidade varia de um parente para o outro.
As crianças muito flexíveis tende a apresentar postura pobre (ver adiante), pés planos, joelhos curvados para trás, cotovelos encurvados para a frente e exagero de movimentação das articulações.
Aparte a postura pobre, algumas crianças desenvolvem dores articulares e musculares, pois estas estruturas são muito solicitadas para compensar o exagero de movimentos. Ao fazer avaliação o ortopedista deverá ter uma visão global da criança, principalmente com relação ao grau de flexibilidade e a conduta dependerá da idade e de cada alteração, individualmente.
Não há o que se fazer com relação à flexibilidade em si, mas ela diminui com o crescimento, principalmente na adolescência, mas sempre permanecerá um pouco dela, mesmo na idade adulta.